EXCLUSIVO | ENTREVISTA COM HIBERNIA

Hoje vocês conferem aqui, na nossa coluna de quinta-feira, uma ótima e enriquecedora entrevista feita com a Banda HIBERNIA. Os caras contam suas experiências e seus desejos. Além uma visão bem clara do rumo que a música brasileira está tomando (sobre tudo dos compositores cristãos). Se você não viu, veja aqui o indique do HIBERNIA em CASAMULTI.

EXCLUSIVA COM O HIBERNIA, VOCÊ SÓ CONFERE AQUI NO CASAMULTI. Enjoy!

Vocês tem um estilo diferente do que vemos comumente no mercado da música, mas que se assemelha muito com bandas que tocam MPB mescladas com rock. Quais influencias que vocês tem? (o que falei realmente faz sentido, o HIBERNIA passeia por esses estilos?)

Sim, faz todo sentido, só a ordem que não é necessariamente essa, rsrs, nossas influências são sobretudo do rock Britânico. Bandas de outros países também estão presentesem nosso DNA musical. Austrália, EUA, África do Sul, assim como boas bandas de rock Brasileiras e MPB. Não podemos negar também nossas influências de outros seguimentos que adquirimos ao longo de nossas vidas em casa, em rádios, nas nossas igrejas ou através de amigos, Soul, Jazz, Pop entre outros.

As músicas de vocês soam bem poéticas, bem diferentes do que vemos no mercado cristão. Porque apostaram nesse caminho?

Na verdade acreditamos que o coração fala daquilo que está cheio, pode até ser que alguém viva 24 horas pensando “evangelicalmente”, mas nós somos muito francos naquilo que dizemos em nossas musicas, elas falam de nossos dilemas, nossos amores, nossas dúvidas, alegrias, dores, e também de nossa fé. O fato de soarem poéticas talvez seja porque a linguagem que escolhemos utilizar em nossas musicas seja resultado de reflexões um tanto introspectivas e as vezes até subjetivas que não nos permitem usar uma linguagem muito usual, falar das coisas de dentro não é como contar histórias.

A música “Vaidade” tem uma abertura semelhante a uma música do ColdPlay. Essa banda tem influencia na história de vocês?

Sim, Coldplay está presente no playlist de todos os membros da banda, todavia conhecemos e apreciamos bandas que utilizam esse mesmo elemento, bandas que antecedem ou sucedem o Coldplay. Uma banda determinante no nosso processo de construção do disco se chama A Silent Film, tão Inglesa quanto o ColdPlay e ainda mais presente em nossa bagagem.

Vocês estão ouvindo o que ultimamente? No meio “gospel” e no “não gospel”?

Nós na verdade nunca apresentamos uma banda a um outro membro da banda como gospel ou não gospel, sempre apresentamos como boa ou ótima, rsrs. Ouvimos muita coisa, destaque para Keane, A Silent Film, Mutemath, Coldplay, The Fray, U2, The Parlotones, One republic, SeaBird, Delirious? Jars of Clay (novo disco, Shelter se não me engano tá muito bom) Snow Patrol, A-HA,  entre tantos outros.

Ficamos sabendo que vocês não moram próximos uns dos outros. Como é trabalhar essa questão? Ainda moram em seus respectivos Estados? (quais são?)

Essa noticia não procede, pelo menos por enquanto. Moramos na mesma cidade e próximos uns dos outros, é possível que Renato (vocalista) vá morar em Vitória da Conquista, sua cidade natal até o final do ano, mas já está tudo planejado pra que se caso realmente aconteça a banda não pare suas atividades, conhecemos muitos casos de bandas com membros em cidades distintas que conseguem manter suas atividades.
Moramos todos em Aracaju-SE, mas o Renato é de Vitória da Conquista-BA e Richard de Mossoró-RN, Marcel e David são daqui de Aracaju mas cresceram em Fortaleza.

As músicas que saem do nordeste, do centro-oeste ou do norte do Brasil são classificadas como regionais. O que vocês tem a dizer sobre isso? (Acham correto esta classificação?)

Nunca vi ninguém chamando uma banda de rock carioca de “musica sudestina” ou uma banda de soul de Curitiba de “musica sulista”.  Não tem como ouvir Hibernia e chamar de regional, se as pessoas não souberem de onde é simplesmente vão chamar de rock. Acredito que isso acontece por que a mídia mostra o Nordeste como uma caricatura daquilo que eles querem ver nas novelas ou noticiários. Existem grandes metrópoles e grandes cidades de interior no Nordeste que produzem de tudo e do melhor. Se fizermos uma breve triagem na musica Brasileira vamos descobrir que boa parte do que há de melhor nesse país sai do Nordeste, e não estou falando de “musica regional”, afinal, não tem como falar de rock Brasileiro sem citar os Baianos do novos Baianos, Raul Seixas, Camisa de Venus, Pitty entre outros, ou não falar dos grandes nomes da MPB como os Baianos Caetano, Gil, Betânia, Gal Costa, João Gilberto, Familia Caymmi e afins, além dos pernambucanos Lenine, Alceu Valença, Tom Zé e por aí vai.

A melhor banda de rock do País hoje é uma banda Baiana chamada Maglore, procure, vale a pena demais.

Existe alguma barreira no estilo de vocês quanto a irem tocar em igrejas?

Existe sim uma barreira, mas não por parte da banda, a Hibernia ama tocar em igrejas, ultimamente tem acontecido muito por sinal, mas houve uma época que tocávamos mais em clubes, boates e casas de shows do queem igrejas. Sóqueremos levar nossa musica onde houver espaço pra ela, é sempre muito abençoador tocar em igrejas, mas as memórias mais  edificantes são de shows que fizemos em boates, bares e clubes quando em algumas oportunidades fomos abordados por fãs não Cristãos que nos contam suas histórias de vida como se fossemos seus psicólogos, nos contando como a Hibernia mudou suas vidas e abriu portas pra a entrada de Deus em seus lares.

Como vocês vêem o cenário musical cristão?

Se você nos fizesse essa pergunta a 5 anos atrás a resposta seria das menos animadoras, pelo menos aqui no Brasil, lá fora sempre aconteceu muita coisa bacana, mas por aqui a coisa andava delicada, mas de alguns poucos anos pra cá esse seguimento ganhou novo folego e esperança. Nomes como Dani Distler, Aeroilis, Lucas Souza, Palavrantiga, Helvio Sodré, Carol Gualberto, Álvaro Junior e muitos outros renovaram o quadro de uma musica que agonizava. Não podemos ser injustos com caras como nosso mestre João Alexandre, Gerson Borges, Stênio Marcius e mais alguns que sempre ergueram a bandeira da musica Cristã Bíblica e desprovida de interesses ocultos (ou explícitos).

Quem geralmente compõe as musicas? Flui naturalmente ou existe um momento especifico de criação?

As musicas são quase sempre compostas pelo Renato, mas muitas vezes ele faz também parcerias com Marcel e Richard, as letras são de Renato. No disco “A vida como ela era” tem uma musica instrumental composta somente por Richard e no próximo álbum teremos musicas compostas só por Richard e com letra de Renato. A banda tem ganhado maturidade na medida que nos tornamos coesos musicalmente, cada dia que passa nossos gostos se tornam mais semelhantes e o resultado disso será um próximo álbum mais uniforme e maduro. O processo de composição não tem regra, as musicas surgem do nada muitas vezes, boa parte delas na madrugada nos tomando o sono, mas algumas vezes surgem do proposito de compor juntos, o que é muito bacana.

Quais igrejas freqüentam?

Somos todos membros da CPA (comunidade presbiteriana de Aracaju) mas Renato e Richard são de berço Batista.

Qual a repercussão na igreja de vocês, ou dentro da própria família, quando ficam sabendo que vocês tocam pra um público que não é exclusivamente cristão?

Graças a Deus antes de qualquer pessoa, nossa igreja, nosso pastor e nossas famílias nos entendem e apoiam. A visão da Hibernia não é fruto de uma fantasia juvenil, é resultado daquilo que acreditamos como papel da igreja moderna espelhada na igreja que a palavra de Deus diz que devemos ser, uma igreja que não se retém nas paredes congregacionais e que acredita que possui dentro de si uma luz capaz de dissipar trevas e levar esperança para os perdidos, nos recusamos a ignorar a sociedade como muitas igrejas modernas fazem.

Se viesse um convite para tocar em um lugar no qual vocês não se sentissem muito confortáveis, vocês iriam? (Pois poderiam ali falar do amor de Jesus; Pois poderia faturar um boa grana? Ou não aceitariam por algum motivo? Já aconteceu algo parecido?)

Já tocamos em alguns lugares desconfortáveis, desagradáveis. É triste tocar pra gente bêbada, drogada ou disposta a lhe seduzir com artifícios banais. Já tocamos pelo dinheiro muitas vezes mas nunca deixamos de deixar claro nossa visão e nossa posição, por isso já fomos tachados de quadrados, retrógrados e tantas outras coisas. O curioso é que já foi muito incomodo tocar em igreja também, mas é uma longa história, rsrs.

O HIBERNIA tem planos futuros? (quais são)

Só temos planos a médio prazo, nada pra amanhã ou pra daqui a dez anos, planejamos gravar um disco ou pelo menos um EP ano que vem, as musicas já existem e já possuem arranjos, mas estamos amadurecendo-as num processo muito parecido com o do primeiro disco, que acreditamos ter sido muito bem sucedido.

Bom galera, nós queríamos agradecer muitíssimo. Obrigado pela moral! Oramos pra que Deus lhes abençoe sempre e mais. É muito bom saber que existem pessoas como vocês que ainda produzem cultura no nosso país.

Bem, nós agradecemos também e queremos dizer que existe algo novo acontecendo na musica Cristã Brasileira, tem gente muito inteligente, muito humilde e ungida trabalhando para mudar a história desse seguimento, mas sobretudo pra mudar vidas, apresentar Jesus ao mundo de forma comprometida com a verdade e sem ranço religioso algum. Ore por essas pessoas e procure conhece-las, existe vida fora das gravadoras, existe uma jornada além da igreja. Fiquem com o Pai.

MySpace Hibernia
@CasaMulti
//RT: http://migre.me/51ixv

3 Responses to EXCLUSIVO | ENTREVISTA COM HIBERNIA

  1. Jurherolt says:

    Bacana a entrevista. Me incentivou a conhecer o trabalho da banda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: